“Tchekhov é um Cogumelo” no teatro

Bem-sucedido Tchekhov é um Cogumelo, dirigido por André Guerreiro Lopes, reestreia no Teatro Sérgio Cardoso em abril

Com linguagem que mistura ficção, neurociência e memória, espetáculo do Estúdio Lusco-Fusco encena trechos do clássico As Três Irmãs, do russo Anton Tchekhov.

Elenco traz Djin Sganzerla, Helena Ignez, Michele Matalon, Samuel Kavalerski, Fernando Rocha e Cleber D’Nuncio. Essa temporada comemora os 80 anos de Helena Ignez.

“…uma delicada viagem pelo tempo que resulta em dos mais belos espetáculos presentes em nossa cena. Imperdível!” – José Cetra Filho – Palco Paulistano, Jurado APCA SP “Belíssimo, alusivo, tchekhoviano, na sua névoa de irrealidade, de memória e de projeto” – Marcelo Coelho, Folha de SP

Sucesso de crítica e de público, o tecnológico Tchekhov é um Cogumelo, do Estúdio Lusco-Fusco, ganha uma nova temporada no Teatro Sérgio Cardoso, entre 26 de abril a 6 de maio.

Com direção de André Guerreiro Lopes, o espetáculo mistura teatro, dança, neurociência e música ao vivo para montar de forma original trechos do clássico ‘As Três Irmãs’, do autor russo Anton Tchekhov (1860-1904).

O espetáculo foi selecionado para o 42º FITEI e segue em maio para Portugal, se apresentando no Porto, no tradicional Teatro Nacional São João.

A encenação retrata a vida de três mulheres presas nas memórias de um tempo passado e acuadas por um mundo em transformação.

Atrizes de diferentes gerações, Djin Sganzerla, Helena Ignez e Michele Matalon, criam um jogo cênico que embaralha os diversos tempos.

Seriam elas as três irmãs ou a mesma mulher em três momentos da vida? A partir das contradições do presente, a peça cria uma reflexão sobre os temas da apatia, do caos, do medo e do desejo de mudança.

O elenco tem, ainda, participação dos dançarinos Samuel Kavalerski e Fernando Rocha, do cantor e ator Cleber D’Nuncio e do grupo musical Embatucadores.

Durante a apresentação, o diretor André Guerreiro Lopes veste um capacete de eletrodos que capta sua atividade cerebral e emoções, ativando uma instalação sonora e visual desenvolvida pelo músico Gregory Slivar.

Dessa forma, as ondas mentais produzidas pelo encenador controlam frequências que tocam sinos e fazem vibrar poças d’água nesse aparato tecnológico instalado no palco.

Além disso, são projetadas no espaço cênico trechos de uma entrevista em vídeo feita em 1995 por André Guerreiro e alguns colegas com José Celso Martinez Corrêa.

Nas imagens, o diretor do Teatro Oficina conta sobre o processo criativo radical pelo qual o grupo passou em 1972 para a montagem de ‘As Três Irmãs’. E relata como uma experiência com substâncias alucinógenas permitiu a compreensão da obra de Tchekhov.

Essa conversa foi publicada no livro ‘PRIMEIRO ATO – Cadernos, Depoimentos, Entrevistas (1958/1974)’, do próprio Zé Celso, mas as filmagens permaneceram inéditas por mais de 20 anos.

O espetáculo, que estreou em 2017, foi indicado aos prêmios APCA (na categoria de melhor espetáculo) e Shell (de melhor música), além de ter sido eleito um dos três melhores daquele ano pelos críticos do jornal Folha de S.Paulo.

A montagem original marcou os 10 anos de trajetória do Estúdio Lusco-Fusco.

SINOPSE

Teatro, dança, neurociência e música ao vivo se encontram neste espetáculo para abordar de forma original a peça “As Três Irmãs”, de Anton Tchekhov, uma das obras primas da dramaturgia russa.

Três mulheres cercadas por um mundo em intensa transformação atravessam uma jornada de surpresas, desencantos e esperanças.

Em cena, o próprio diretor interfere de forma inusitada no espetáculo: vestindo um capacete de eletrôdos, suas ondas mentais e pensamentos controlam luzes e sons durante a apresentação.

SERVIÇO

Tchekhov é um Cogumelo, a partir de ‘As Três Irmãs’, de Anton Tchekhov

Teatro Sérgio Cardoso – Sala Sérgio Cardoso –

Rui Barbosa, 153, Bela Vista

Temporada: 26 de abril a 6 de maio Sextas, sábados e segundas, às 21h; e aos domingos, às 17h

Ingressos: Plateia A – R$50 (inteira) e R$25 (meia-entrada);

Plateia B – R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada); e

Balcão – R$30 (inteira) e R$15 (meia-entrada)

Vendas online: pelo site Ingresso Rápido

Bilheteria: de terça a sábado, das 14h às 19h; e no dia do espetáculo, das 14h até o início da sessão

Informações: (11) 3288-0136

Classificação: 12 anos

Duração: 90 minutos

Capacidade: 835 lugares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: