Pós-parto: fazer ou não uma cirurgia?

Para a maioria das mulheres, ser mãe é uma experiência maravilhosa, porém, depois de todo o processo gestacional e o nascimento, a torcida é para que o corpo volte a ser como antes ou, quem sabe, fique ainda melhor. Se durante a gravidez era normal engordar um quilo por mês, durante a recuperação da silhueta, a expectativa de perda de peso é para o mais breve possível, mas, na realidade, ocorre em um período de 3 a 6 meses, especialmente se há amamentação.

No entanto, não é exatamente assim com todas as mulheres — para a maioria, o processo pode ser um pouco mais lento.

Para esclarecer dúvidas sobre o assunto, entrevistamos Arnaldo Korn — diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica:

Posso fazer cirurgia plástica logo após o parto?


Como diz o ditado, “a pressa é inimiga da perfeição”. Logo após o parto, as plásticas não são recomendadas, pois nessa fase o corpo passa por importantes transformações hormonais e adaptações orgânicas.

Os especialistas recomendam que a cirurgia seja realizada, no mínimo, entre 8 e 12 meses após o nascimento do bebê, e mesmo assim somente se a mulher já estiver num peso próximo ao ideal. Diferentemente do que muitos imaginam, a função da cirurgia plástica não é emagrecer, mas proporcionar maior harmonia estética.

O procedimento mais procurado pelas mamães no pós-parto é a correção das mamas, que, por causa do grande aumento e diminuição de tamanho em pouco tempo, pode apresentar flacidez. Outra coisa que essas mulheres não gostam é a incômoda sensação de “queda”, que pode ser corrigida.

Mas aquelas que “curtiram” o aumento dos seios por causa da lactação também podem optar pelo implante de silicone, o que é muito comum e já aconteceu com famosas, como a apresentadora Xuxa. Porém só é recomendável fazer plásticas de mama cerca de três meses depois do término da amamentação.

Como conseguir ficar com o corpo mais enxuto?

Como a maioria tem dificuldade de eliminar as gordurinhas localizadas acumuladas durante a gravidez, a lipoaspiração é a opção mais procurada para solucionar o problema. E para eliminar a flacidez, é possível recorrer à abdominoplastia, que fará a remoção do excesso de pele abaixo do umbigo, “esticando” a pele que sobra.

Porém, para as mamães, o período pós-cirúrgico pode ser mais delicado e difícil, pois serão necessários repouso e cuidados especiais, como drenagem linfática, e, no caso da cirurgia das mamas, ficar sem levantar peso de 6 a 8 semanas, tudo isso com um bebê em casa.

Poderei carregar meu bebê depois da cirurgia?

É necessário pensar bem e avaliar se vale a pena mesmo se apressar com o apelo da beleza e da vaidade ou esperar sem ansiedade e aproveitar intensamente os primeiros meses de vida da criança. Lembrando que esse período de convivência, interação e trocas é fundamental para a saúde do bebê e da mamãe.

Como saber qual é o melhor cirurgião?

O primeiro passo é pesquisar o especialista, pois é importante escolher um bom cirurgião, que seja registrado no órgão regulador de medicina e que tenha um impecável histórico profissional. Ao encontrar o médico, há uma série de informações a serem trocadas, entre elas se a mulher quer ter mais filhos, se tem algum problema de saúde, se o que ela quer é possível de ser realizado, entre outras coisas.

Como nem sempre dá para fazer a cirurgia plástica tão desejada de imediato, ao menos é possível se programar.

“E para aqueles que não podem pagar pelo procedimento à vista — já que ter um filho representa mais gastos no orçamento —, existe como parcelar o pagamento usando serviços administrativo-financeiros como o do Centro Nacional – Cirurgia Plástica, que intermedia o acerto financeiro de pacientes perante médicos e hospitais”, aconselha Arnaldo Korn.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: