Vivendo a vida (parte II)

Por Ruiz

Olá Pessoal!
Como vocês sabem, essa semana completei mais uma primavera… “Aí sim, fomos surpreendidos novamente” com uma bela homenagem aqui no blog e também de tantas leitoras. Fica aqui meu “Muito Obrigado!”. De coração!! <3

Nessa época de Natal fico observando como as pessoas são tão diferentes. Alguns estão tão entusiasmados com os presentes, com as roupas e com as comidas. Tem o pessoal do Happy Hour com a turma do escritório, da festa da empresa ou da academia. Até mesmo o pessoal do ônibus fretado (já tão raro na nossa caótica São Paulo!) acaba fazendo a sua comemoração.

Às vezes me pergunto: será que não poderíamos viver dessa maneira o ano todo? Vejo que as pessoas estão correndo de um lado para o outro para poder estar próximos das pessoas que gostam – ainda que isso signifique algum esforço ou sacrifício. E as pessoas estão felizes com seus amigos ocultos.

Aí a gente olha para trás e vê que a pessoa que odiamos o ano inteiro no escritório, nos dá um abraço e um sorriso desejando um Feliz Natal. Rancor? Falsidade? Essa época é um turbilhão de sentimentos e vemos o quanto precisamos do outro. De quanto a nossa vida é vazia quando não temos pessoas queridas. Me recordo que nessa época, um abraço em uma pessoa querida me traz uma emoção enorme, mesmo sabendo que no dia 2 de Janeiro vou estar lá, no mesmo lugar, com as mesmas pessoas.

É o milagre do “Novo ciclo”… do “Renovar as esperanças”. Das pessoas se encherem de boa vontade e conviverem por um ou dois dias como deveriam conviver o ano inteiro. Gosto muito dessa época, pois tenho a oportunidade de abraçar uma pessoa que convive comigo mais de 200 dias por ano, e que nem sequer dirige uma palavra. Mas agora é aceitável eu apertar a mão ou dar um abraço. Não vão dizer que é ‘puxa-saquismo’.

Deveríamos viver cada dia como se amanhã fosse o Natal. Como se amanhã fosse o Ano Novo. Detesto o conjunto Legião Urbana, mas vou usar um super-clichê de uma música deles que diz que é preciso amar as pessoas, como se não houvesse amanhã. E assim vou vivendo… um dia de cada vez, um passo após o outro e esperando que amanhã seja um dia, hmmm… como posso dizer?… tipo assim… “não importa como vai ser”. Vai ser como Deus quiser e como será.

A gente vai tomando decisões, fazendo coisas, trabalhando… Eu vivi todos esses anos preocupado em ser super produtivo, preocupado em saber como seria minha vida daqui a 10, 20 e 30 anos. E vi que eu deixei de viver o agora.

Vamos deixar esse “Espírito de Natal” entrar em nossos corações e aproveitar essa última semana útil do ano para nos aproximar das pessoas, e dizer – de coração – o quanto elas são importantes para nós.

Beijos,
Ruiz

12 thoughts on “Vivendo a vida (parte II)

  • dezembro 19, 2010 em 7:55 pm
    Permalink

    Passei para convidá-la para conhecer meu blog. Já estou te seguindo como disse. uM GRANDE ABRAÇO
    Te espero no COISAS DI KAROL

    Resposta
    • dezembro 21, 2010 em 12:32 am
      Permalink

      Oi Karol!

      Fiz uma visitinha lá no seu site! Obrigado por prestigiar nosso trabalho – é com muito carinho que trabalhamos aqui!

      Beijo,

      Ruiz

      Resposta
  • dezembro 19, 2010 em 8:23 pm
    Permalink

    Que post lindo
    parabéns pelo seu niver viu? Que Deus cubra sua vida de benção

    Resposta
    • dezembro 21, 2010 em 12:42 am
      Permalink

      Obrigado pelos parabéns! 🙂

      Beijos,

      Ruiz

      Resposta
  • dezembro 20, 2010 em 1:11 pm
    Permalink

    Eu tbm penso assim como vc…
    Parece falsidade, mais acho q são esses tempos festivos q as pessoas tentam perdoar aquilo q não foi perdoado e tentar renovar algo q foi quebrado!
    Ótima reflexão
    :**

    Resposta
    • dezembro 21, 2010 em 12:43 am
      Permalink

      Olá!

      Esses dias me deixam feliz e triste ao mesmo tempo… Gostei da sua idéia de tentar perdoar – esse é o verdadeiro espírito de Natal! 🙂

      Beijos,

      Ruiz

      Resposta
  • dezembro 20, 2010 em 1:30 pm
    Permalink

    Ruiz, você sempre arrasa nos seus textos! Super me identifico com tudo que você escreve! hehehe

    Eu acho que a gente vive tanto na correria, com milhões de coisas pra fazer, milhões de pessoas pra “dosar” nossa atenção, trabalho frenético… Tudo isso consome a gente de uma certa forma que a gente deixa de cuidar dos detalhes.

    Quando vai chegando o fim de ano, apesar de tudo ficar mais frenético ainda, a gente tem aquela sensação de que depois da tempestade vem a bonança, sabe como?! Parece que vamos nos afastar de nós mesmos por alguns diazinhos e isso já faz com que um abraço da pessoa do trabalho, que tá ali todo dia e que você sequer abraça, seja tão intenso… Porque é quase como se fosse o último… E é, pelo menos, do ano! hehehe

    Adoro o Natal, esse clima envolvente, que faz as pessoas terem mais paciência e mais zelo pelas outras… Algo que vai embora no início do ano seguinte… rss

    Bom fim de ano pra todos vocês! 😀

    Bjos

    Resposta
    • dezembro 21, 2010 em 12:47 am
      Permalink

      Oi Bárbara!

      Fiquei vermelho e sem-graça com suas palavras! :$ Obrigado!

      E sobre eu responder cada um dos comentários… poxa… se a pessoa se preocupou em deixar uma mensagenzinha, nada mais justo do que eu agradecer, não? Até porque eu ‘sinto o carinho’ das mensagens que deixam. A gente tem de volta tudo aquilo que a gente oferece. E eu escrevo tudo com muito carinho!

      Beijos,

      Ruiz 🙂

      Resposta
  • dezembro 20, 2010 em 1:31 pm
    Permalink

    Ah, sim, achei incrível da sua parte responder todos os comentários dirigidos a você no dia do seu aniversário! Isso faz de você uma pessoa ainda mais especial 😀

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: